30 de mar de 2009

Cultura Organizacional no Processo de Inteligência Competitiva

Aula do dia 30/03
Tema: Cultura organizacional

VALENTIM, Marta Lígia Pomim, WOIDA, Luana Marta. Cultura Organizacional no Processo de Inteligência Competitiva. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação. v.5, n.4, ago. 2004.

Para os temas da aula de 30/03 li o artigo mencionado acima. A autora apresenta o conceito de cultura organizacional como sendo a visão e forma de agir convencionada entre os indivíduos de determinada organização.
Para o processo de inteligência competitiva defende-se que a cultura organizacional pode ser gerenciada (o que é defendido pela corrente funcionalista) e influenciada pelos valores, crenças das pessoas envolvidas (o que é defendido pela corrente que define cultura organizacional sob uma perspectiva metafórica), uma vez que tais fatores influenciam o ambiente organizacional. Além disso, o artigo fala que as mudanças externas interferem na cultura organizacional, uma vez que trazem novos paradigmas que podem alterar os valores das organizações.
No que diz respeito ao processo de inteligência competitiva (IC), a autora diz que ele se inicia quando a organização se depara com um problema complexo e precisa de informações para saná-lo. Assim, a instituição investiga o ambiente externo e diagnostica o interno com o objetivo de traçar estratégias de ação. A percepção desse problema pode indicar a necessidade de uma adequação até na cultura organizacional da empresa, fazendo com que a organização se volte para o processo de aprendizagem.
No que diz respeito a necessidade de informação para o processo de inteligência competitiva apresenta a importância da identificação dos nichos de inteligência internos e externos à organização; importância de se acessar, coletar, selecionar e agregar valor aos dados, informações e conhecimentos; armazenar e tratar o que foi arrolado e disseminar e criar mecanismos de feedback para a geração de novos dados.

Marciléia (matutino)

Nenhum comentário: