28 de mai de 2009

Instituto do MCT desenvolverá projeto de reestruturação de bibliotecas

28/05/2009 - 08:00
A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) escolheu o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), para desenvolver um projeto de fortalecimento das bibliotecas públicas de todo o País. A Fundação Bill & Melinda Gates repassará ao instituto brasileiro, por meio da Unesco, cerca de US$ 2,5 milhões. A proposta prevê o desenvolvimento de uma metodologia de acesso à informação e, ainda, a formação de profissionais que trabalham em bibliotecas.

Matéria na íntegra

11 de mai de 2009

Postagem dos textos lidos para as aulas

Aqui está o link do meu post sobre as leituras pré-aula.
Como demorei pra postar o rascunho que estava no blog, ele acabou sendo postado com a data de abertura do rascunho (29/03/2009).

Até!

10 de mai de 2009

Textos apresentados nas aulas de ICT - 2009

Informação Ciência e Tecnologia - Profa. Dra. Asa Fujino

Leonardo da Silva de Assis (Matutino-CBD/ECA/USP)


Referências dos materiais apresentados e discutidos na disciplina de Informação Ciência e Tecnologia de 2009, por Leonardo Assis


  • 09/03 – Ciência, Tecnologia, Inovação (Conceitos).

Ciência:

LAKATOS, Eva Maria.
Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1982

Inovação:

DRUCKER, Peter Ferdinand:
Inovação e espírito empreendedor: pratica e princípios. 4. Ed. São Paulo : Pioneira, 1994.

Técnica:

ORTEGA & GASSET, José.
Meditación de La técnica. Madrid, Revista de Occidente, 1957.

Tecnología e Pesquisa Tecnológica:

VARGAS, Millor.
Metodologia da pesquisa científica. Editora Globo: Rio de Janeiro, 1985.

Pesquisa Básica e Pesquisa Aplicada:

SANTOS, Theotonio dos.
Revolução Científica - Técnica e Capitalismo Comtenporâneo. Vozes: Rio de Janeiro, 1983.


  • 16/03 – Política de ICT: panorama histórico e atual.

Conceito de Informação:

SMIT, Johanna W.; BARRETO, Aldo de Albuquerque. Ciência da Informação
: base conceitual para formação do profissional. In: VALENTIM, Marta Lígia Pomim (Coord.). Formação do profissional da informação. São Paulo: Pólis, 2002.


  • 23/03 – Política, Economia e Regime de informação.

Economia da Informação e Capitalismo Cognitivo

LASTRES, Helena Maria Martins; FERRAZ, João Carlos.
Informação e Globalização na era do conhecimento. 1. Ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999. p.30-38.

MARCONDES, Carlos Henrique. Representação e economia da informação.
Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p. 61-70, jan./apr. 2001.


  • 30/03 - O Serviço de Informação e o Contexto Organizacional.

Contexto Organizacional e Inteligência Competitiva

TARAPANOFF, Kira; ARAÚJO JÚNIOR, Rogério Henrique de; CORMIER, Patrícia Marie Jeanne. Sociedade da informação e inteligência em unidades de informação.
Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 3, p. 91-100, set./dez. 2000.


  • 13/04 - Os Principais Agentes de Geração e Difusão de ICT.

O tripé Ensino, Pesquisa e Extensão

MORAES, Reginaldo Carmello Corrêa de.
Universidade hoje - Ensino, pesquisa, extensão, 1998. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73301998000200003&script=sci_arttext&tlng=pt>. Acesso em: 12 de abril de 2009.


  • 27/04- Institutos de Pesquisa: tipologia e missão.

Informação Tecnológica e Informação para Negócios

JANNUZZI, Celeste Aída S. C.; MONTALLI, Katia M. L. Informação tecnológica e para negócios no Brasil: introdução a uma discussão conceitual.
Ciência da Informação, Brasília, v. 28, n. 1, p., jan. 1999.


  • 04/05 - A cooperação Universidade-Empresa.

Universidade-empresa

PLONSKI, Guilherme Ary. Cooperação universidade-empresa: um desafio gerencial complexo.
Revista de Administração, São Paulo, v. 34, n. 4, p. 5-12, out./dez. 1999.

6 de mai de 2009

Atividades acadêmicas durante greve de funcionários do CBD

Prezados alunos,
Conforme é do conhecimento de todos, os funcionários do CBD aderiram à greve aprovada pelo SINTUSP.Os docentes se reuniram na 2a.f. (04/05) com a chefia de Departamento para decidir sobre o encaminhamento das atividades didáticas no período.Considerou-se que a ECA tem sido vitima de vários assaltos recentes, com roubo de equipamentos, em várias salas e prédios. A responsabilidade pelo depoimento na delegacia, acompanhamento dos casos, identificação de perdas, etc tem ficado integralmente sob responsabilidade dos docentes, que não foram orientados e nem receberam qualquer apoio da Administração da USP, com prejuizos enormes tanto emocional, quanto acadêmico. Além disso, os docentes acabam sendo envolvidos em situações de risco, na medida em que assumem individualmente a responsabilidade por denúncias, identificação, etc. Assim, os docentes decidiram por não assumir responsabilidade sobre segurança de salas, equipamentos, e muito menos de alunos, entendendo que cabe à universidade oferecer condições de segurança ao patrimônio e integrantes da comunidade.Deste modo, embora os docentes não estejam em greve, o CBD só reabrirá suas salas de aula se houver condições de segurança para o exercício da atividade acadêmica.Cabe a cada docente discutir com seus alunos como desenvolverá as atividades para dar prosseguimento ao semestre, enquanto a situação de greve de funcionários perdurar.Nessa disciplina, de acordo com o calendário, não há previsão de aula presencial na próxima semana.Assim, farei apenas atendimentos individuais na minha sala durante este período.Se a greve perdurar, no dia 15/05 (sexta) ou a qualquer momento, voltarei a entrar em contato com todos para definirmos alternativas para continuidade das atividades.
Boa semana a todos!
Asa Fujino

3 de mai de 2009

A cooperação Universidade-empresa como instrumento de desenvolvimento tecnológico

Texto para a aula do dia 04/05 - Cooperação Universidade-Empresa

O texto apresenta a idéia de que a cooperação Universidade-Empresa éuma forma de socialização do conhecimento. Através dela é possível trazer a realidade técnica, econômica e social para dentro dos currículos dos cursos e a empresa, por sua vez, consegue encontrar respostas para seus problemas tecnológicos e melhoria da qualidade de produtos e serviços. Para a Universidade ainda é possível, através da cooperação, se relacionar com os mais diferentes setores da sociedade e identificar novas fontes de financimaneto para as pesquisas.

Referência Bibliográfica

LIMA, Isaura Alberton de, FIALHO, Francisco Antonio P. A cooperação Universidade-empresa como instrumento de desenvolvimento tecnológico. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2009.

Marciléia
matutino